Paulinho Guitarra & The Very Very Cool Cool Band no Reboco das Artes

Uma noite ideal para quem não gosta de quase nada e, principalmente, para quem gosta de tudo: Nós temos música, circo, literatura, artes visuais, e intervenções cênicas.

Em quintas quinzenais, Paulinho Guitarra e sua incendiária banda apresentam sua mistura de funk, jazz e rock para amantes da música maravilha, sempre com um DJ convidado nos intervalos, antes e depois do show.

Acompanhando esse prato principal, o grupo pátio de hospício serve mágica, acrobacias, fanfarras, projeções, letras, palcos, luzes, fantasias e a nossa cachacinha grátis, nos sabores hortelã, canela, laranja e pimenta.

Lugar acessível, música incrível, álcool grátis, preço bacana e diversão garantida: só não vai quem já morreu (e não sabe).

Sobre o Paulinho Guitarra

Apontado como um dos criadores da guitarra funk no Brasil, Paulinho Guitarra é músico instrumentista, compositor e produtor musical. Ajudou a escrever a história da música brasileira e tem registrado o seu nome ao lado de inúmeros artistas, intérpretes e compositores da Música Popular Brasileira, entre os quais: Ed Motta, Bebel Gilberto, Tim Maia, Sidney Magal, Cassiano, Hyldon, Marina Lima, Cazuza, Gerson King Combo, Sandra de Sá, Paula Lima, Carlos Dafé, Banda Black Rio, Leo Gandelman e outros.

Foi tocando com Tim Maia que começou a ouvir e tocar soul, funkrythm’n blues “O Tim me apresentou muito mais, quando trabalhei com ele de 71 a 77”, revela. Além de ter gravado os dois volumes do disco Racional, Tim Maia, sendo

Roberto Alemão, Juliano Candido e Paulinho Guitarra

Roberto Alemão, Juliano Candido e Paulinho Guitarra (clique na imagem para saber mais)

co-autor da música “O Caminho do Bem”, incluída na trilha sonora do filme “Cidade de Deus”.

Paulinho se apresenta com o baixista Juliano Candido, e com o baterista Roberto Alemão, sua Very Very Cool Cool Band, formando um Power Trio Incendiário, que navega por composições próprias inspiradíssimas, homenagens e versões de clássicos, mantendo-se entre a elegância do Jazz e a violência do Rock’n’Roll.

Manifesto do Grupo Pátio de Hospício

Nosso sonho não é o da casa própria. Nós somos como todo ser humano: mágicos, malabaristas, palhaços, atores, músicos, desenhistas, poetas, artistas, acrobatas, cientistas, faxineiros, motoristas, estagiários, desempregados, trabalhadores e exigimos de volta o direito de sonhar com reinos e aventuras. Formamos um espaço para a livre idéia, para o pensamento e a expressão liberta de fetichismos e conceitos mercadológicos, que nos tire a obrigação da vida estrada e nos deixe com a nossa vida parque. Um espaço para a contemplação, para a vagabundagem, para o debate onírico, para o político irrealizável, para conspirações em prol de virtudes que ainda não existem.

Queremos curar ansiedade, depressão, e, sobretudo, trazer as pessoas amadas sempre que possível. Queremos provar a todos os descrentes que beleza é plural. Queremos provar a todos os crédulos que sermos perdidos é melhor do que estarmos achado. Um mundo livre é um mundo com menos contatos e mais amigos, com menos padrões, e olhos mais bondosos e devassos. O nosso mundo tem menos projetos e mais idéias.

Homens bons são agitadores, desobedientes e amorosos. Nós queremos ser o lugar desse homem. Nós queremos ser a pesada gota que caí da nuvem negra. Nós queremos ser anunciadores do raio. Nós queremos polinizar uma insanidade que seja mais bonita e menos cruel que a dita lucidez que rege o Império do senhor mercado de trabalho. Nós recebemos todos que quiserem interagir – ou observar. Nós somos o Pátio do Hospício.

Troca Literária ou TROCANOTADERODAPEDECACHIMBO

Idéia simples de deixe um livro, leve um livro. Para ser legal de verdade, na hora de deixar um livro devemos pensar em livros que gostaríamos que um amigo lesse, em livros que guardamos no coração e que gostaríamos de mostrar para os outros. Desse jeito, eis a lista dos livros que nós estamos deixando disponíveis:

A Balada de John e Yoko pelos editores da Revista Rolling Stones
Arthur C. Clark – 2001, uma odisséia no espaço
Chordelos de Laclos – Relações Perigosas
Fernando pessoa – Ficções do interlúdio
Fernando Sabino – Deixa o Alberto falar
Fernando Sabino – Encontro Marcado
Frank Herbert  – Duna
Gabriel Garcia Marquéz- Cem anos de solidão
Gibran Kalilh Gibran –Contos e poemas
Italo Calvino – Fabulas Italianas
Jack London – Caninos Brancos
Joachim Fest – Hitler
Jorge Amado – Dona Flor e seus dois Maridos
José Saramago – A viagem do Elefante
José Saramago – levantado do chão
José Saramago – o evangelho segundo Jesus cristo
José Saramago – O homem duplicado
Lewis Caroll – Alice no País das maravilhas, através do espelho e o que ela encontrou lá
Manuel Bandeira – Berimbau e outros poemas
Melanie Klein – o Sentimento de solidão
Miguel de Cervantes – Dom Quixote de La mancha
Mikhail Bakhtin- Estética da criação verbal
Rubens Fonseca – Pequenas Criaturas
Stendhal – Lucien Leuwen
Stephen Hawking – O universo em uma casca de noz
Vladmir Nabokov – Lolita

E Mais:

– Muro das lamentações, palquinho literário, bolas, circo  do Xixi (AKA Équixx) e vídeo arte.

Duas rodadas GRÁTIS da nossa Cachaça, florzinha do manicômio (nos sabores pimenta, laranja, hortelã e canela)

Sorteio da Antologia, O pasquim, Vol I. Da editora Desiderata.

DJ Convidado, El Gonzalez

Serviço:

Data / Quintas, dias 26 de agosto, 9 de setembro e 23 de setembro . Hora/ Meia noite Preço/ 12 reais

Endereço: Reboco das artes. Travessa Euricles de Mattos, 40. Laranjeiras.

Como Chegar:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s